Google+

31 de out de 2009

Camaro Type LT

Camaro

No dia 20 de setembro de 1973 o Camaro Type LT chegou às lojas. Um novo estilo de carroceria chamou a atenção do público. Nesse ano houve a crise do petróleo mas o pony car da Chevrolet chegava ao mercado renovado e com um estilo mais jovem. Uma das novidades era a utilização de pára-choques de alumínio, que contavam com um sistema de amortecimento interno.



Type LT



350 V8

Turbina



Console


VÍDEO




A produção total do modelo chegou exatamente aos 48.963 exemplares (151.008 de toda a linha) e se tornou uma referência da empresa no mundo todo. O consumidor desembolsava apenas US$ 3.380,70 pela versão standard e ainda podia escolher dentre uma vasta lista de opcionais.

Em um sábado ensolarado de outubro me encontrei com o dono desta jóia rara no bairro de Perdizes. O clássico estava estacionado em uma garagem subterrânea e protegido por uma grossa capa. Assim que foi sendo revelada a tonalidade bright green mostrou sua beleza e brilho únicos. Realmente o pessoal tinha um gosto mais apurado naquela época, fugindo dos atuais prata e preto.

Outro item opcional que saltou aos olhos diz respeito às rodas no estilo “turbina”. Segundo dados de época apenas 2.633 carros saíram de fábrica com o jogo, que custava um acréscimo de míseros US$ 110,50 no preço final. “Comprei-o há cinco anos e sou o quarto dono”, me disse o proprietário enquanto guardava a capa no porta-malas que, por sinal, ainda tem o selo original especificando o procedimento da troca de pneus.

Saímos. O ronco encorpado do motor 350 V8 – com apenas 52 mil milhas – é inconfundível. Como todo propulsor de oito cilindros equipado com transmissão automática – e torque abundante – este também dá a impressão de “planar” pelo asfalto após uma breve acelerada. Maravilha.

O sistema de som merece atenção. Se trata de um console no teto, outro opcional de época, que conta com toca-fitas e equalizador em uma única peça. Parece um avião. No vidro dianteiro o selo do navio que trouxe o carro para o Brasil ainda está lá, testemunha de que o tempo passou devagar para esse clássico norte-americano.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails