Google+

28 de out de 2009

Clássicos no videogame - Parte I

As imagens foram feitas através do software do próprio jogo

Photobucket

Os jogos de videogame tiveram um desenvolvimento fantástico nos últimos anos. Desde os antigos Atari e Odyssey até os modernos Playstation 2 e 3, a tecnologia virtual atingiu um nível considerável.



Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket



Vou falar um pouco, de maneira especial, dos jogos que envolvem automóveis, os chamados simuladores de corrida. Na história desse tipo de estilo, o pessoal de vinte e poucos anos vai se lembrar com saudade do “Enduro”, um precursor de grande sucesso da década de 80.

Alguns anos – e milhões de dólares – depois, chegaram jogos mais modernos ao mercado, onde a interação entre usuário e máquina é bem maior. Entre os destaques, meu escolhido foi o Gran Turismo 4, desenvolvido para Playstation 2 e um dos mais bem-sucedidos do mundo.

Estão disponíveis mais de setecentos carros, além de pistas que levam o jogador a locais históricos, como Nürburgring e seu traçado original de 20,8 quilômetros, Laguna Seca e Suzuka. A riqueza de detalhes é impressionante e até mesmo as ondulações do asfalto estão presentes.

Mas a boa notícia para os antigomobilistas aparece quando se acessa o menu principal. A novidade ficou por conta do extenso catálogo de clássicos que o jogador pode escolher pra dar uma voltinha.

Começando pela terra do sol nascente, temos alguns esportivos que fizeram história, como o Toyota 2000 GT (1967), o conversível Honda S600 e o “samurai” Nissan 240Z. Os pequenos não ficaram de fora, com destaque para o Honda Z e Subaru 360.

Chegando ao velho continente, as opções aumentam de forma considerável, com veículos mais conhecidos. Que tal dar uma acelerada no Jaguar E-type e escolher entre dezessete cores originais de época? Ou sentir fortes emoções a bordo do AC – cria de Carroll Shelby – e seus 485 cv brutos?

Se você prefere o charme italiano, confira os detalhes das Alfas Spider e Giulia GTA, com seu “rosso” marcante. Quem tem sangue quente, “pilota” o Lancia HF na versão de rali. Seguindo em direção à França, um Renault Alpine nos espera. Classe e estilo de sobra também para aqueles que optarem pelo Citroën 2CV, um verdadeiro marco de sua época.

Na próxima semana nosso passeio continua e vamos conferir outras máquinas de sucesso.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails