Google+

2 de dez de 2009

Clássicos no videogame - Última parte

Photobucket

Nos dois primeiros textos falei sobre os inúmeros carros disponíveis ao jogador. No Playstation 3 foi lançado o GT 5, com novos gráficos – apesar de que esse item se destaca nos anteriores – e a presença da Ferrari, que licenciou suas macchine para serem postas à prova.



Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Mas o que quero evidenciar nessa última parte sobre os jogos automotivos é a possibilidade de utilização do volante. Existem várias opções no mercado. No meu caso adotei o Logitech Driving Force GT, que é indicado como oficial da série Gran Turismo e garante boas horas de diversão na frente da TV.

O primeiro passo é a instalação, feita através da entrada USB no próprio videogame. Uma dica fundamental e importante é a utilização de um bom suporte para a estrutura. Juntamente com o volante ainda temos o console, que conta com um câmbio seqüencial e duas travas para que todo o aparato fique bem preso.

Após a verificação de que tudo está em seu devido lugar acomode-se na cadeira – ou sofá – e escolha a melhor posição para os pedais (sim, eles fazem parte do pacote de diversão). Lembre-se que a escolha será fundamental para acelerar e frear com precisão e rapidez.

Quando a contagem regressiva termina é só pisar fundo e sentir toda a emoção da pista dentro da sua sala. O volante proporciona o force feedback, que nada mais é do que a sensação real de velocidade repassada ao “piloto”. Em outras palavras, é necessário segurar firme nas curvas e cada passagem por cima das zebras é sentida com uma veracidade impressionante.

Com o tempo o jogador vai se acostumando com os diferentes tipos de pilotagem e categorias distintas. Os muscle cars exigem braço e saem rebolando pela pista. Superesportivos como o Zonda, atenção redobrada. Por fim, máquinas de corrida têm estabilidade fantástica e mandam a adrenalina lá pra cima, juntamente com as rotações do motor.

A alavanca de câmbio seqüencial nos dá a sensação de realidade, mas para manobras mais precisas aconselho o uso das borboletas, que permitem trocar e reduzir as marchas sem a necessidade de tirar as mãos do volante. Algumas empresas, como a norte-americana vendem a estrutura tubular para instalação do console. Parece divertido, hein?.

Seja como for a tecnologia dos videogames – inimaginável há alguns anos – está ajudando cada vez mais os apaixonados pelo mundo das quatro rodas. Não é sempre que podemos acelerar à vontade sem gastar um único litro de gasolina. Além disso, como descrever a possibilidade de acelerar em Laguna Seca e rapidamente dar um pulinho em Le Mans? Nos vemos na pista...
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails