Google+

2 de jan de 2010

Ferrari F355 Berlinetta

Ferrari F355

“Gentlemen, start your engines!”. No melhor estilo Le Mans iniciamos o ano de 2010. Para começar com a adrenalina em alta um mito italiano que provoca reações de paixão e euforia pelas ruas. Este talvez seja o modelo mais conhecido da marca e, assim como o 911 é sinônimo de Porsche, a F355 faz o mesmo papel para a Ferrari.



Berlinetta

Cockpit

Cuore

Estilo

Tradição

Reflexo


VÍDEO



Mais do que potência, a empresa cria sonhos de consumo e símbolos de status há décadas. Mas para os apaixonados por carro andar em uma delas significa simplesmente uma experiência visceral, onde a tradição e os atributos subjetivos entram em perfeita sintonia. E claro, sem esquecer da sinfonia. Seria como assistir a uma apresentação do imortal maestro Herbert Von Karajan (aliás, ele também tinha gasolina nas veias e belas máquinas. Veja aqui).

O modelo chegou ao mercado em 1994 e agradou logo de cara. Nas versões Targa e Spider, além da Berlinetta, criou um novo conceito em esportividade. O logotipo explica a que veio: 3,5 litros e cinco válvulas por cilindro. O motor V8 despeja 380 cv brutos e produz um ronco inebriante. Os 100 km/h chegam em 4,6 segundos e a velocidade máxima em 295 km/h. Bravo!

A macchina que ilustra a matéria, em especial, tem algumas características interessantes. Uma delas é o sistema de escapamento original, algo difícil de se ver. Mário, o dono, me contou que o exemplar ano 1995 chegou às suas mãos com apenas dois mil quilômetros e, desde então, rodou pouco mais de dez mil quilômetros.

Para quem gosta de sentir a cavalaria sob controle e dirigir à moda antiga, o câmbio manual ainda é a melhor pedida. Particularmente sempre pensei que a alavanca de câmbio dentro da grelha fosse algo mítico, que remete aos velhos tempos do automobilismo. Aliás, os italianos sempre foram especialistas no assunto.

Arrivederci e um excelente ano a todos!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails