Google+

15 de mai de 2010

Conheça o 1º Gol com placa preta do Brasil

Gol L 1980

Nesse ano um dos carros mais queridos do país recebeu a honra máxima entre os veículos antigos: a placa preta. Sucesso de vendas, esportivo, popular, marcado por séries especiais e muito carisma, o pequeno Volkswagen chegou mesmo a substituir o Fusca no coração dos brasileiros.



1º placa preta

1980

Boxer








VÍDEO



O clássico 1980 das fotos foi o primeiro exemplar a receber a honraria no país. Ele foi reemplacado simbolicamente pela Volkswagen do Brasil durante o Gol Fest, evento realizado em São Paulo no último mês de abril.

Me encontrei com Arnaldo, o proprietário, em um belo sábado de sol. Ele me contou que é o terceiro dono. “Duas irmãs compraram o veiculo zero-quilômetro e venderam para um conhecido em 2003, com 52.000 km. Esse, por sua vez, tinha um monte de carros e guardou-o em um galpão”, conta.

“O mais curioso é que ele se esqueceu do carro, tanto que quando comprei ele estava com os documentos atrasados e recibo de compra e venda com firma reconhecida em 2003, mas ainda em nome das irmãs”, ressalta. “Ele nunca usou e, como em 2008 começou a vender os automóveis, acabou levando o Gol ao sambódromo. Um amigo meu adquiriu o carro e, na manhã seguinte, nos encontramos e eu não pensei duas vezes, comprei na hora”, revela.

O passo seguinte foi a restauração. Como o estado geral era bom, o trabalho levou apenas duas semanas. “Dei apenas um banho de tinta, ele estava com cinco pneus originais, troquei 4 discos de freio, amortecedores, velas, cabos de vela, platinado, tampa do distribuidor, borracha do vidro dianteiro, e pára-choque traseiro”, diz.

O exemplar tem as chaves originais, manual e o mais interessante: o material de divulgação de imprensa na época do lançamento. “Rodei cerca de 20.000 km e já fui à maioria dos encontros do interior com ele”, conta. “Depois de um tempo coloquei um anúncio de venda na loja de um amigo, a Volkswagen surgiu no meu caminho e tudo isso que você pôde observar aconteceu”, diz.

Em um passeio rápido pude notar que o motor boxer ronca forte e enfrenta as ruas com disposição. Arnaldo, inclusive, já vendeu o carro para a própria montadora, que pretende deixá-lo em exposição permanente no museu da marca. O final feliz da história de um carro que participou da vida de milhões de pessoas.

Aproveito para deixar um agradecimento especial ao Luciano, do portal VOLKSPORSCHE, pelo contato.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails