Google+

26 de jun de 2010

Porsche 911 Turbo (964): esportivo preparado chega aos 460 cv

Porsche

Centro de gravidade baixo. Posição de dirigir confortável. A ignição, como uma chave mágica, fica do lado esquerdo. A visão se estende sobre o painel e é possível visualizar os detalhes da carroceria. Bastar dar partida e o ronco grave se destaca. Pelo som do escapamento nota-se a turbina assoprando. Uma estocada no pedal e ela se manifesta com mais ênfase.



Turbo (3.6)



450 cv





Yokohama


VÍDEO



Primeira marcha engatada. O esportivo se move com agilidade. Um trecho de asfalto liso pela frente. Mais pressão do pé direito. O ponteiro central sobe rapidamente chegando à faixa vermelha. A turbina furiosa comprime o ar pra dentro do motor, os pneus slick Yokohama grudam no asfalto, o corpo é impelido com força no banco e o coração acompanha o ritmo em uma sinergia frenética.

A curva se aproxima. Redução de marcha. As pinças mordem os discos com fúria. O acerto do conjunto assenta a máquina no chão. O coração volta ao batimento normal. A tensão passageira dá lugar ao sorriso no rosto. Isto, prezados leitores, é a breve descrição do Porsche 911 Turbo em ação.

O estiloso esportivo da geração 964 – versão também classificada em algumas publicações como 965 – chegou ao mercado no início dos anos 90. O público aguardava ansioso o lançamento do bólido e o motor de 3,3 litros despejava 320 cv brutos no asfalto.

Apesar do bom desempenho, o pacote mais acertado viria em 1993, o ano do carro das fotos, com a adoção do bloco de 3,6 litros e 360 cv brutos a 5.500 rpm. O apimentado 911 alcançava os primeiros 100 km/h em míseros 3,6 segundos e a velocidade máxima beirava os 280 km/h.

Mas esse não é um foguete de fábrica “comum”. Ele possui uma dose extra de veneno no motor boxer. “O carro tem agora uma turbina híbrida roletada um pouco maior que a original e o escapamento é dimensionado”, revela o proprietário, que é apenas o segundo dono. Desse modo, a potência saltou para fabulosos 460 cv brutos, medidos no dinamômetro.

E não foi só isso. “Os amortecedores são Bilstein PSS10 e as barras de suspensão contam com uniballs”, ressalta. Além disso, pra garantir o desempenho de avião, sem trocadilhos, só usa Avigás no tanque. Haja asfalto!

Mas o bólido também merece cuidados especiais. “Estamos sempre mexendo. Há algum tempo retiramos o motor e o câmbio para trocar os retentores, juntas e bicromatizar todos os parafusos”, conta.

Nas telonas o Porsche também fez história. No filme “Bad Boys”, Will Smith acelerava um exemplar exatamente igual a esse, sempre com seu companheiro de trabalho ao lado, personagem vivido por Martin Lawrence. O filme marcou o carro de forma inequívoca, aumentando sua legião de fãs.

Pra fechar o longa, já que todo mundo deve ter assistido, um pega alucinante entre o Turbo e um belo Cobra 427, certamente uma réplica. Quem vocês acham que levou a melhor? É só conferir aqui no Youtube.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails