Google+

28 de nov de 2010

Panamera 4S: Porsche com tração integral e luxo de sobra

Porsche Panamera

Durante toda sua história a Porsche fez incursões em vários estilos. Basta lembrar dos modelos 924, 944 e 928. Em 2003, quando a Cayenne chegou às ruas, a sensação era de que talvez não tivesse o mesmo êxito de seus irmãos esportivos.



4S



V8



PCCB



Mas o sucesso foi estrondoso e a SUV se tornou referência no segmento. Isso fez com que uma antiga aspiração da marca se tornasse concreta. A idéia de construir um sedã remonta aos anos 80. O 989 foi pensado, repensado e deixado de lado. Certamente naquela época um Porsche com quatro portas não tinha muito sentido.

Mas o tempo corre, o mercado muda e vence a empresa que consegue captar os sinais tanto do segmento quanto do seu próprio público consumidor. Aliás, mais do que isso, a possibilidade de arrebatar novos compradores deve ser sempre bem analisada.

Desse modo, um novo desafio foi colocado aos engenheiros da marca: produzir um sedã veloz, esportivo, cheio de estilo e que deixasse bem claro, logo à primeira vista, que tinha o DNA de Stuttgart em suas linhas. Segundo desafio: o comportamento dinâmico deveria expressar em números a vocação mais agressiva do modelo.

Após apontar o público e os detalhes que o projeto deveria ter, foi a vez de colocar em pauta os concorrentes que o novo modelo enfrentaria. BMW Série 7 e Mercedes-Benz Classe S surgiram em primeiro lugar. Isso só pra falar em dois deles, sem contar os esportivos, que seriam mais dois ou três.

A missão foi aceita e executada com perfeição. Em 2007 um vídeo secreto – talvez não tão secreto – foi divulgado na internet. No ano seguinte a imagem do carro foi mostrada oficialmente e agradou logo de cara. Logicamente nem todas as opiniões foram favoráveis – como aconteceu com a Cayenne – mas o Panamera, naquele momento, chegaria para ficar.

O lançamento oficial foi realizado no Salão de Xangai e o público pôde conhecer, em definitivo, o sedã esportivo. O sucesso inicial foi acompanhado das vendas. A estimativa de 20 mil unidades por ano logo aumentou para 25 mil/ano.

E assim chegamos ao carro das fotos. A versão 4S reúne conforto, sofisticação e pimenta de sobra no motor. O bloco, com pistões de alumínio, tem 4.806 cm³ de cilindrada e nada menos do que 400 cv brutos a 6.000 rpm. O torque é de 50 kgfm.

Mais números de fábrica: os 1.860 kg são movidos com ligeira facilidade, enquanto que os primeiros 100 km/h chegam em apenas 4,8 segundos. A velocidade máxima é de 282 km/h. Nada mal para um carro de família.

A segurança não foi esquecida. Além do que estamos acostumados a ver (controle de estabilidade, ABS, etc), o carro vem se série com o gerenciador de tração (PTM), que mantém a máquina colada no asfalto em qualquer condição. Esse exemplar, em especial, também está equipado com os discos de freio de cerâmica (PCCB).

Ainda fiquei devendo um vídeo do mito em ação. Aguardem!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails