Google+

22 de dez de 2010

Bugatti Veyron 16.4 Grand Sport: conheça os detalhes do esportivo de R$ 7 milhões

Bugatti Veyron 16.4 Grand Sport
Fotos: FR

Os números são superlativos: dezesseis cilindros, quatro turbos, dez radiadores e 1.001 cv brutos de potência. Velocidade máxima: 407 km/h! Um supercarro feito para andar na rua. Some a isso tudo os pneus Michelin sob medida desenvolvidos para rodar em altas velocidades e terá algo único no planeta.


























VÍDEO




VÍDEO ONBOARD (FR)



Com todas essas informações na cabeça cheguei ao showroom da Bentley para conhecer a máquina de perto. A assessora de imprensa ainda não estava por lá, de modo que pude contemplar a verdadeira obra de arte por longos minutos. O carro fica separado dos demais, como se estivesse permanentemente em um salão automotivo.

Após sua chegada e os cumprimentos de praxe, caminhamos para conhecer de perto o mito da Bugatti. A primeira observação diz respeito ao desenho primoroso, esculpido para cortar o vento. Verdadeira aula de aerodinâmica. Tudo no Veyron parece ter sido feito justamente para equalizar o desempenho.

Abri a porta e me acomodei no interior. O acabamento marrom é bastante sóbrio e combina com a carroceria na cor branca. O console central acompanha o desenho moderno, enquanto que o volante de três raios traz os paddle shifts feitos de magnésio. Um toque sutil de sofisticação.

No site da marca existe um configurador, com dezenove opções de cores somente do painel e dos bancos. Para a parte externa são nada menos do que cinqüenta e sete, algumas delas extremamente parecidas, tais como as tonalidades de prata. Mas no caso desse modelo o cliente vai pessoalmente à fábrica escolher tudo isso.

Chave no contato e a ignição é feita através do botão localizado ao lado do câmbio. O bólido ganha vida e o ronco do W16 bem nas costas do motorista aguça os sentidos e estimula alguns pensamentos nada convencionais. Em suma, é a palavra potência em seu sentido mais verdadeiro.

Voltando aos detalhes técnicos, ele é equipado com a transmissão DSG de dupla embreagem e sete marchas, garantindo trocas em 150 milissegundos. Os primeiros 100 km/h espetam o odômetro em 2,5 segundos e a velocidade máxima, como foi dito no começo, bate os 400 km/h.

Os dez radiadores também são superlativos. Olhando pela parte traseira, é possível reparar nos dois dutos de ar que ajudam a refrigerar o bloco gigantesco. O grande aerofólio ajuda a colar o carro na reta e durante as frenagens e tem seu funcionamento demonstrado no primeiro vídeo.

E por falar em frenagem, como o leitor deve imaginar, esse foi um item exaustivamente testado pelos engenheiros, chegando ao limite da perfeição. Os freios de carbono têm oito pistões de titânio na dianteira e seis na parte traseira. Incrível.

O segundo filme, por sua vez, nos leva para um passeio rápido pela estrada. Coisa de outro mundo. Aproveito o último parágrafo para agradecer ao amigo FR pelas fotos e também ao Fernando Barenco, do portal Maxicar, pela ajuda na manipulação das imagens.

Afivele os cintos e até 2011!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails