Google+

17 de dez de 2010

Porsche 997 Turbo Cabriolet traz a essência da adrenalina

Porsche 997

Manhã ensolarada de sábado. O esportivo segue dócil pelas ruas da zona sul de São Paulo. Um quarteirão livre e o comportamento muda. A primeira marcha é curta e a segunda faz o corpo colar no banco de forma impressionante. O som das turbinas enchendo parece não ter fim e a pressão da força G em ação provoca um ligeiro desconforto.



Cabriolet



TT








VÍDEO



Mas tudo bem. A vantagem é o sol que entra através da capota abaixada. Já tive a oportunidade de andar em diferentes gerações do Turbo e, com um ou dois caracóis, a sensação é a mesma. Adrenalina pura misturada nesse contexto. Segundos de apreensão que passam na velocidade de um piscar de olhos.

A versão conversível do bólido – muito aguardada pelos fãs – foi apresentada pela Porsche em 2007. Ela conseguiu mesclar a perfeição de um carro esportivo com o charme e prazer de andar olhando as estrelas. Ou recebendo o calor do sol, claro.

Vale ressaltar que, ao contrário de outros cabriolets, o 997 Turbo não é mais lento do que o cupê. Aliás, é um dos conversíveis mais rápidos do planeta. Esse exemplar na cor Carrera White, em especial, cravou 341 km/h na pista da Embraer, em Gavião Peixoto, na prova denominada Top Speed. Sensacional!

Vamos aos dados. As duas turbinas de geometria variável modulam o ar que entra e sai do caracol, de modo que o carro tenha força de sobra em todas as rotações. O motor de seis cilindros, 3,6 litros, 480 cv brutos e – gigantescos – 62 kgfm de torque faz com que acelere de 0 a 100 km/h em menos de quatro segundos. Nada mal para um passeio de fim de semana.

O design do 911 – como o chamamos genericamente – mudou muito pouco ao longo de quase cinqüenta anos de história, mas sempre mantendo uma linhagem estética que pode identificar qualquer um deles a quilômetros de distância. Porém, o desenvolvimento mecânico caminhou a passos largos, bem como investimento em segurança e tecnologia.

Peço aos leitores que também olhem o interior da máquina com atenção, os bancos que vestem os passageiros e o estilo inconfundível da marca. Para um dia de sol, capota abaixada. Mas se estiver nublado na pista, basta pisar fundo e deixar gravado no asfalto o DNA de um legítimo puro-sangue de Stuttgart.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails