Google+

8 de jan de 2011

Detalhes automotivos - Parte 4

Porsche 356

Não é a primeira vez que o leitor pode apreciar os detalhes de algumas das máquinas que estão “estacionadas” no blog. Já tivemos outras três edições semelhantes, sempre buscando mostrar algum traço da carroceria ou aro de roda que faz a toda a diferença quando o assunto é paixão automotiva.

Para fazer a retrospectiva, logo após as fotos seguem os vídeos, na mesma ordem, para que o espírito de cada um deles, de quatro a oito cilindros, se manifeste através do ronco do motor.



Mustang GT

Alfa Giulia

MG TC

Maverick GT

Puma-Malzoni

Fusca


VÍDEOS



















Então vamos começar com o jogo de adivinhação. A primeira imagem não tem segredo e mostra a calota de um Porsche, 356, modelo imortal da marca alemã que possui fãs no mundo todo. Esse exemplar, em especial, é equipado por um motor de corrida – o four cam – que acelera também as batidas do coração. Reveja a matéria com ele.

A segunda mostra o filtro de ar de um dos motores mais conhecidos e admirados pelos apaixonados por Ford V8. Alguma sugestão? Para quem pensou em Mustang, sim, é um GT 1968, , com rodas Shellby e estilo de sobra. Esse carro é um símbolo da marca e também do modelo.

A terceira imagem é clara: um representante da Alfa Romeo. Até aí, tudo bem. Só que esse carro, um Giulia 1965, é único no Brasil, pois recebeu um coração novo. Tecnicamente falando, o pequeno cupê despeja 200 cv brutos com a adoção do motor Alfa Romeo V6. Emoção garantida. Reveja aqui.

Quarta foto. Uma roda de cubo rápido. Uma das invenções mais inteligentes do automobilismo. Bastava utilizar um pequeno martelo com ponta de borracha e pronto. A troca era feita em pouquíssimo tempo. O clássico MG TC 1946 tem mão inglesa e ainda participa de muitos eventos e ralis.

Agora ficou fácil. Mais uma vez a inscrição 302 V8. Mas nesse caso para ilustrar a potência de um dos maiores esportivos nacionais: o Maverick GT. O carro tinha pedigree norte-americano e caiu no gosto dos brasileiros, se tornando um sonho de consumo da molecada nos anos 70. Reveja aqui.

A sexta foto não deixa dúvidas. O Malzoni GT e o Puma-DKW dispensam apresentações. O sonho de Rino Malzoni começou em uma fazenda na cidade de Matão, mas atravessou fronteiras. No ano passado, inclusive, um exemplar equipado com motor de dois tempos foi ocupar seu lugar – merecido – no museu da Audi, na Alemanha.

E pra fechar um símbolo mundial de resistência e simpatia. O beslouro alemão, ano 1955, tem teto-solar de fábrica e originalidade máxima. Seu dono há mais de quarenta anos é Alexander Gromow, doutor honoris causa quando o assunto é Fusca. Mate a saudade.

Desse modo ficam registrados mais alguns fragmentos da história. Pra falar a verdade, são estórias pessoais que se entrelaçam e formam a complexa teia de paixões por esses seres inanimados de aço, borracha e fluidos diversos. Em suma, verdadeiros fragmentos de vida.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails