Google+

28 de abr de 2011

BMW Z3 marcou época no mercado

BMW

Um velho ditado diz que “os melhores presentes estão nos menores pacotes”. Esse parece ser o caso do roadster da BMW. O estilo de linhas modernas passa uma idéia de agilidade e rapidez, fato que se confirma quando o pedal do acelerador é pressionado.



O Z3 chegou ao mercado em 1996. E chegou com estilo, através do charme do agente britânico James Bond, em “007 contra GoldenEye”. No filme ele aparecia em algumas cenas de ação e isso bastou para colocar o modelo em destaque.

CONFIRA TODOS OS DETALHES NO VÍDEO ABAIXO



Na época a única opção disponível era de quatro cilindros, 1,9 litro e 138 cv brutos. Nada mal, sem dúvida nenhuma, mas ainda faltava algo a mais. A idéia da marca foi lançar um conversível que vendesse em quantidade mas sem se tornar demasiado popular. E acertaram em cheio.

A brincadeira ficou mais divertida em 1997, ano desse exemplar da matéria, que pertence ao colecionador Carlos Eduardo, também apaixonado por Alfas. Pois bem. Nesse ano o esportivo passou a contar com um motor de seis cilindros em linha, 2,8 litros e saudáveis 192 cv, trabalhando em conjunto com a transmissão manual de cinco velocidades.

Z3



2,0 litros, 192 cv

Além da potência ele traz outros recursos como a capota com acionamento elétrico, controle de tração e o diferencial com deslizamento limitado. Este último item certamente só seria colocado à prova se fizéssemos a reportagem em uma estradinha sinuosa e com asfalto impecável. Fica pra próxima.

Mas o maior comprometimento do Z3 é com a diversão. Bastou dar a partida para ouvir o ronco saudável do escapamento, que parece mesmo metálico, como definiu certa vez o piloto Ingo Hoffmann. A posição de dirigir ideal foi encontrada rapidamente e a visão sobre o capô é bem interessante.



O modelo apresenta força de sobra desde as baixas rotações. O câmbio é bem escalonado, tem engates macios e precisos e deixa essa tarefa ainda mais prazerosa. Se a idéia é pisar fundo ele mostra suas garras e responde com agressividade. Nota dez.

No passeio ligeiro destaque para o charme do roadster que atrai olhares por onde passa e fica mais bonito recebendo a luz do sol e a sombra da copa das árvores. Na semana que vem vamos dar mais uma volta, em um carro clássico, novo ou superesportivo. Até lá!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails