Google+

6 de mai de 2011

Escort XR3 e Gol GT: juntamos os eternos rivais

Gol GT e Escort XR3

A década de 80, da metade para frente, marcou muita gente de forma especial. Era a primeira geração que provava o gostinho de liberdade após mais de duas décadas de ditadura. A idéia simples de expressar os pensamentos voltava com força na música e na TV.



As bandas inauguravam uma nova modalidade de rock, mesclando letras inocentes com outras cheias de palavras de ordem. Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Ultraje a Rigor, Titãs, Nenhum de Nós e Capital Inicial são alguns dos expoentes da época.

CONFIRA TODOS OS DETALHES NO VÍDEO ABAIXO



No meio automotivo todas as atenções se concentravam nos esportivos europeus, que chegavam com estilo, baixo peso e potência suficiente para horas de diversão. É importante destacar que a importação era fechada e não haviam máquinas importadas por aqui, a não ser os exemplares que entravam através das representações diplomáticas.

Nesse contexto o Escort, lançamento mundial da marca, seduziu a juventude com sua versão XR3. Por outro lado, o Gol GT oferecia mais potência e desempenho excepcional. Ambos custavam uma fortuna e os financiamentos que conhecemos hoje em dia simplesmente não existiam. Essa foi a fórmula para torná-los irresistíveis e desejados.

Os anos foram passando e eles caíram em desgraça, como já tinha acontecido antes com os Dodges, Opalas e Mavericks. Falta de conservação, excesso de veneno ou simplesmente falta de cuidado mantiveram essas jóias obscurecidas por mais de 25 anos.

Eu coloquei o verbo no passado. Isso mesmo. Agora eles estão voltando com tudo, resgatados por “jovens” na faixa dos quarenta anos que chegaram a uma posição estável na vida e podem comprar os antigos sonhos de consumo. Daqui a três anos muitos deles poderão colocar a placa preta e teremos uma enorme onda de valorização.

Naquela época eu tinha seis ou sete anos, mas sempre fui fascinado pelos faróis auxiliares e rodas brilhantes. Desse modo juntei dois exemplares e eternos rivais para um comparativo histórico. Façam suas apostas e afivelem os cintos.

O Ford chamava a atenção à distância pelo desenho do jogo de rodas, teto-solar, volante de apenas 34 cm de diâmetro, toca-fitas Philco e os inéditos lavadores de faróis. O motor CHT, de 1,6 litro e 82 cv, é equipado por um carburador duplo da Weber e comando de válvulas de maior graduação.

Um dos hits da época


O Volkswagen, por sua vez, pesa apenas 890 kg e traz como destaques o jogo de rodas da Scorro e escapamento Kadron (como esquecer esse ronco?). O saudável motor de 1,8 litro despeja 99 cv e traz o comando de válvulas do Golf GTI.

Dirigi-los foi uma experiência muito divertida. A nostalgia esteve presente no percurso e pude imaginar o sucesso que eles faziam nas ruas. Aliás, pelo modo como as pessoas notaram esses dois foguetinhos vermelhos, posso garantir que eles já voltaram a fazer a diferença.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails