Google+

10 de jun de 2011

Mercedes-Benz 280 C é cupê raro no Brasil


A marca alemã tem mais de um século de existência. Desde o começo seus modelos ficaram conhecidos pela resistência, conforto e um quê de exclusividade. Entre as diferentes opções de carroceria os cupê sempre se destacaram pela esportividade.



Antes de mais nada, alguns números. Vale lembrar que a importação foi proibida por mais de dez anos desde meados da década de 70. Recebi uma consulta feita no próprio arquivo da Mercedes-Benz do Brasil e soube que no período de 1977 a 1984 chegaram ao país – principalmente através das representações diplomáticas – 24 unidades da versão C.

CONFIRA TODOS OS DETALHES NO VÍDEO ABAIXO



O carro traz debaixo do capô um motor de seis cilindros em linha, 2,8 litros e 165 cv. O exemplar foi adquirido há aproximadamente cinco anos e precisou apenas de pequenos serviços gerais, como a tapeçaria. Desse modo esbanja esportividade com um toque de sofisticação.

Ao volante as sensações se misturam. Por um lado a maciez da suspensão, o requinte do acabamento e o conforto dos bancos. Mas basta pressionar levemente o acelerador para perceber seu espírito de luta. A velocidade máxima, segundo testes da época, era de 185 km/h.

Mais detalhes merecem nossa atenção. Uma delas é o volante Motolita, que tira um pouco do ar de sobriedade, além do raríssimo jogo de tapetes de sisal. Esse acessório era um item caro do catálogo e o material era importado diretamente do Brasil.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails