Google+

10 de dez de 2011

Ranger Rover Sport é muito mais do que uma SUV



Uma avaliação completa. Desde o mês passado o trabalho do blog está tendo o reconhecimento de marcas renomadas, que estão cedendo exemplares para que possamos conhecer todos os detalhes. A Range Rover Sport ficou na garagem, literalmente falando, por uma semana. O resultado o leitor conhece a seguir.



A Land Rover iniciou sua história há mais de sessenta anos. Barro, lama e neve foram superados com bravura pelos pioneiros. Aliás, existe uma estimativa de que mais de 70% da frota original ainda esteja em pleno funcionamento. Realmente uma bela porcentagem.


No início dos anos 70 a Range Rover foi criada, como um braço de luxo da marca. Basicamente a mesma resistência, mas com acabamento premium. E a receita deu muito certo, com o início de uma tradição que chega até os dias de hoje.

A versão Sport chegou ao mercado em meados da década passada. O estilo mais agressivo, com destaque para a traseira pronunciada, fez sucesso e cativou o público que gosta de pisar fundo no asfalto. Um acerto mais esportivo conjugado ao fato de usar rodas de 20 polegadas contribui para curvas feitas com pé embaixo.

O exemplar da matéria já é um representante da versão 2012. À primeira vista, a combinação de branco com creme agrada aos olhos. A maciez dos assentos revestidos em couro Alcântara, com direito a aquecimento, faz de qualquer passeio um motivo a mais para alongar o caminho. O mesmo pode ser dito do sistema de som da Harman-Kardon.

O painel traz aplicações em madeira, a tela central com diversas funções e comandos do áudio e também informações sobre o computador de bordo. Entre os bancos, um compartimento refrigerado mantém a bebida gelada, enquanto o motorista controla os diferentes estágios do programa Terrain Response através de alguns botões de fácil entendimento.

O comprador tem duas opções de motorização à sua escolha. Uma delas é a que fez a fama do modelo: um V8 com supercharger e 510 cv. A segunda, igualmente interessante, é um moderno bloco à diesel, biturbo, com 3.0 litros e 245 cv. O modelo disponibilizado veio com essa configuração.

Apesar do tamanho generoso, a manobrabilidade do utilitário merece elogios. Mesmo em apertadas vagas de shopping ele consegue entrar e sair sem maiores problemas. Para facilitar o acesso, a carroceria pode ser rebaixada através do sistema de bolsas de ar. O mesmo vale para trilhas fora-de-estrada, com a opção de elevar a suspensão.

Os números de desempenho são interessantes, com o 0 a 100 em 9,3 segundos. O câmbio ZF de seis marchas trabalha fazendo as trocas de modo quase imperceptível e com o torque generoso de 61,2 kgfm. E ainda existe a opção de trocas manuais e esportivas, deslocando a alavanca para a esquerda (Command Shift).

Por fim, vale ressaltar o consumo, na casa dos 7,8 km/l na cidade. Desse modo o grandalhão tem autonomia de sobra para visitar a bomba de combustível com menos freqüência. O bolso agradece, mesmo de quem paga R$ 322 mil pela versão.

Em breve teremos mais avaliações de uma semana. Fique ligado!

Exemplar cedido pela Land Rover do Brasil.

Range Rover

Sport

03

TDV6







Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails