Google+

24 de jun de 2014

Ferrari Dino: aceleramos a macchina italiana que se tornou um ícone



Até  a metade da década de 60 falar em Ferrari era sinônimo de motores com 12 cilindros em V. Isso até a chegada da Dino, em 1968, que, a princípio, não agradou. Mas conseguiu conquistar não apenas os ferraristas, como também os mais ardorosos fãs da marca. 

A história começou na década de 50, quando Alfredino Ferrari, filho do Comendador Enzo, desenvolveu um motor V6 para a Fórmula 2. A quantidade de 500 unidades para homologação não foi atingida e o projeto colocado em compasso de espera. Com a morte prematura de Alfredo e a idéia de um modelo de entrada surgia a icônica Dino.

Curiosamente o modelo não traz o cavalino rampante. Mero detalhe. Com o passar dos anos a macchina cresceu em prestígio e valorização, sendo que uma delas não sai por menos de US$ 500 mil. O estilo Pininfarina eternizou suas linhas esportivas e o motor V6, de 2,4 litros, 195 cv e 23 kgfm de torque arrepia a cada acelerada.

Guiar a Dino é uma experiência singular. A transmissão dog leg traz alavanca muito bem posicionada, correndo pela grelha e proporcionando momentos únicos ao volante. Além disso, é um modelo com painel espartano, porém bastante completo, com oito marcadores. Em breve teremos mais Ferraris por aqui. Fique de olho. 

Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT Ferrari Dino 246 GT
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails